Rejane Corrêa

16/01/2013

Sou Rejane Corrêa, advogada, estou com 62 anos e sempre tive interesse pelos tratamentos através de terapias alternativas porque cuidam das patologias considerando o corpo como um todo e não apenas como se o problema estivesse localizado ou sendo originado por um órgão especifico. Dessa forma, com frequência me dedico tanto à leitura sobre esses tratamentos, quanto à busca de profissionais competentes sempre que se faz necessário.

Em finais do ano de 2009 fui acometida de uma doença auto imune, no meu caso de fundo emocional, nominada Purpura Trombocitopênica Imunológica. Essa doença faz com que o numero de plaquetas existentes no sangue caiam vertiginosamente tornando a pessoa com baixa imunidade, e com isto sujeita a sangramentos pelos poros, boca e nariz.

Ainda em decorrência da baixa de plaquetas, surgem várias equimoses (manchas roxas não doloridas) por todo o corpo; petéquias nas pernas e pés (pequenas manchas vermelhas), além de inchaço nesses membros e mal estar permanente. O tratamento alopático requer ingestão de altas doses de corticoide, no meu caso 60mg, e medicação complementar muito pesada.

E assim estava eu, sem sangramentos que por sinal jamais tive, mas com com baixa de plaquetas, equimoses por todo o abdômen e braços, e petéquias pelas pernas e pés quando em 2010, depois de ler bastante a respeito, resolvi buscar o apoio da Reflexoterapia Podal e iniciei sessões semanais com a reflexoterapeuta Neaci Pinheiro conhecida como Néa.

As primeiras sessões foram de certa forma incomodas uma vez que, ao contrario da massagem que visa o relaxamento, a reflexoterapia podal tem como objetivo o tratamento e estimulo dos órgãos afetados pela doença através pontos específicos a eles correspondentes nos pés.

O incomodo se dá exatamente porque os órgãos doentes são diretamente estimulados através dos pés. Entretanto esse incomodo é passageiro e dura apenas poucas horas após cada sessão mas, o bem estar geral é imediato.

Em 2011 além do bem estar, o desinchaço dos pés e pernas, a diminuição e na sequencia o desaparecimento total das equimoses do abdômen e dos braços e o clareamento das petéquias, já eram patentes e visíveis. Isto sem dizer do consequente conforto emocional, pessoal e físico proporcionados pelo tratamento. Ainda,
durante esse período de tratamento suspendi por completo o corticoide e a medicação pesada.

Em 2012 não obstante permanecesse a oscilação da imunidade em decorrência de abalos emocionais, embora não mais estivesse frequentando as sessões com assiduidade por motivos particulares, sempre que passei pelo atendimento os resultados foram certos: sono tranquilo, desinchaço e desaparecimento das equimoses que por acaso tivessem surgido.

Sou testemunha dos positivos efeitos da Reflexoterapia Podal e do excelente trabalho desenvolvido pela Reflexoterapeuta Neaci Pinheiro que, não obstante à principio desconhecesse a patologia, estudou detalhada e cuidadosamente o caso para que pudesse bem direcionar o tratamento.

Este texto tem sua publicação por mim autorizada na sua integra e na forma como se encontra no site da Reflexoterapeuta Neaci Pinheiro e apresentação em palestras por ela ministradas.

Rio de Janeiro, 16 de Janeiro de 2013
Rejane Corrêa

Comments are closed.